27 abril 2009

Fantoche


De tecido, de madeira, barro ou ferro tanto faz, não sou mais que fantoche, faço da vida peça de teatro, escolho lençois de seda como pano de fundo, entro devagarinho em cena audaz...Recebo os aplausos do Sol e da Lua...saio simplesmente do palco...e de novo sentindo-me sem vida, arrumada a um canto de pó...até à próxima hora em que precisem de mim...sou pedaço de algo em mão...mão que já não sente...sinto-me simplesmente incapaz...a história escrita há já mil e tantos anos...o barulho dos risos inconstantes...o som da velha madeira...fecha-se e abre-se o pano, entra-se e sai-se com a sensação de que amanhã já se esqueceram de nós...

8 comentários:

Tatiana disse...

As vezes nos sentimos meio que fantoches nas mãos de algumas pessoas.
Que nos deixam num cantinho...e depois quando lembram de nós voltam a brincar.
Seu texto me fez refletir e muito!

Desejo para Ti...uma semana linda!

Beijos

A.S. disse...

Posso dizer que sou um fã dos teus textos... quase um dependente. rsrsrs
Sempre excelentes e excitantes!


Doces beijos...

Blue disse...

Fantoches ou não,
muitas vezes somos um faz de conta,
tanto na vida real,
como na virtual.
De verdade mesmo,
apenas o sol,
a lua
e as estrelas
sempre nos espionar...

Beijosss

JC disse...

Olá Liliana!
Por vezes é assim que nos sentimos. Entramos e saimos de cena quando nos apetece.Até aqui tudo bem. O que detesto é entrar e sair de cena quando me usam, quando me utilizam como produto descartável. Usam, serviram-se, deitam fora.
Por vezes sentimo-nos assim. Acho que já todos passámos um pouco por isso. Aí Sinto-me mal; muito mal comigo, porque apesar de dizer não volta a acontecer mais uma vez aconteceu.
Quanto aos que me utilizaram fico desiludido com eles, não consigo setir odio, porque é um sentimento demasiado forte e isso não consigo sentir or ninguém.
Para além desse sentimeto de desilusão sinto triteza.
Sempre faço interpertações muito pessoais dos teus textos. Muitas vezes secalhar não é a mensagem que queres transmitir, mas é aquela que eu senti quando li e por vezes reli.
Interpreto como sei e como sou capaz.
Sou simples e interpreto simples.É a minha forma de ser e de estar na vida.
Beiinhos

Anjo disse...

Sentir que somos importantes para alguém,
é simplesmente sentir a vida, o sonho,
principalmente se este alguém
é importante para nós.
UM BEIJO

Anjo disse...

Amiga não fiques confusa
claro que já me viste sou o Anjo da Princesa
se segues os blogues já percebeste a polémica que para lá vai em torno do Anjo eu me divirto com eles, olha quem não se diverte com aqueles doidos
um beijo amiga e tinhas razão rsrsrsr eu gosto de pregar umas partidinhas assim
um beijo e bons sonhos

Romeu disse...

Olhando uma rosa,
vejo uma mulher!

Acariciando uma rosa,
acarinho uma mulher!

Tratando de uma rosa,
dou estimulo a uma mulher!

Admirando as pétalas de uma rosa,
dou pétalas de amor a uma mulher!

A mulher e a rosa
são a beleza
oferecidas pela Natureza!
...........................................

Pelo que estou vendo este Anjo já anda por aqui outra vez é divertido o gajo me roubou a princesa e ainda se vem gabar para as minhas amigas olha Liliana minha boa amiga se andas confusa eu também me ajuda a descobrir o que vai por aqui.
Dorme bem e tem um bom dia amanhã
Beijo

iara disse...

Todos lo stextos qu etienes son hermosso, no se por donde comenzar, eres muy especial... te mereces lo mejor del mundo amiga.
Besos cariñosos
iara