20 abril 2009

Escrevo...


Acho que nunca escrevi porque escrevo, sobre o que escrevo,como escrevo e ilustro o que escrevo,e para quem escrevo...

Penso que a hora é essa....escrevo porque gosto, porque vivo o que escrevo, porque sinto primeiro e escrevo depois...

Escrevo sobre a vida, sobre a experiência, sobre o desconhecido, fantasio, vivo, delicio-me no meio das minhas palavras com ou sem sentido...

Como escrevo, escrevo consoante o que sinto, consoante o que me apetece escrever,baralho as palavras, não faço a pontuação adequada, faço pequenas confusões na minha e nas vossas cabeças, confundo a escrita e a poesia, a prosa, o pretérito perfeito com o mais que o perfeito, misturo pedaços do passado e do futuro ausente, desconhecido, e cometo insanes loucuras dando asas à imaginação, só ilustro o que escrevo depois, as imagens retiradas da internet adaptam-se ou não na perfeição, mas eu gosto que seja assim...existe uma excepção, em Contracapa, sou eu, como sou...

Escrevo para quem lê, vive, sente de uma ou de outra maneira...escrevo para quem comenta, para quem não comenta,escrevo para quem passa, para quem segue, para quem não segue, escrevo para quem como eu sabe que a porta deste nosso canto, está sempre encostada...escrevo para quem como eu repara no pormenor, ou não...escrevo o que me apetece...sobre a realidade ou não, desejos, loucos sentidos entrelaçados, escrevo rosas com cheiro a jasmim, noites claros, sois frios, silêncios ensurdecedores, para quem como eu anda de mãos dadas com as letras, escrevo realidade ou ficção, porque aí, desse lado, estão pessoas reais...pessoas que me descobrem nas entrelinhas...que espreitam a ver se me vêm em qualquer lua fugidia...escrevo para quem brinca e fala a sério, escrevo para mim, para ti e o mundo, esse mundo de que todos fazemos parte...não escrevo para esquecer...escrevo para todos vocês que me lêm e de uma forma ou de outra fazem, sim, parte da minha vida...escrevo vida e morte, sobre o espaço que une e separa as duas...tão simples quanto isso, escrevo...


12 comentários:

Pjsoueu disse...

Palma da mão, significa gradualmente, em cada visita a este lugar, emoção.
Emoção que podemos sentir, vem da tua alma doce de ternura, onde noto,o sonho que faz a alma sorrir em cada virgula, na respiração de quem ama o amor em cada vertente de nem ser:)

beijos

Pj

Alentejanito disse...

Escreves porque escreves e escreves muito bem. Eu estou cá para te ler ;)

Beijokas

Nanda disse...

Linda amiga...

escrevemos para dar vazao a tantas coisas que nos alimenta...
nos alimenta a alma, o coração, as emoções... inclusive frustrações...
escrevemos para que se tornem realidade a profusao de ideias, pensamentos, emoções...

E tu, minha linda amiga... tens o dom de escrever, fazendo com que ao lê-la nao apenas vislumbremos o que está nas linhas, mas podemos sentir nas entrelinhas...

Adoro vc...

beijos no coração

JC disse...

Ontem não comentei, porque estive meio adoentado, com gripe, e sem grande disposição para fazer o que quer que fosse.
Quanto ao teu poste de hoje. Quero dize-te que escrevemos porque gostamos. Gostamos de partilhar com os outros o nossos sentimentos a nossa maneira de ser e de estar, a nossa maneira de ver o mundo. Enfm, gostamos de partilhar.
Quanto a ti, adoro o que escreves e como escreves. Gosto dos temas sobre os quais te debruças e nos ofereces maravilhosos textos.Por vezes leio, volto a ler e só depois comento. Faço as minhas próprias interpertações e sobre elas faço os comentários que acho que se adquam mais a cada texto. Povavelmente muitas vezes as interpertações que faço não são aquelas sobre a mrensagem que querias transmitir, mas são aquelas sobre as quais refleti, e duma coisa podes ter a certeza os comentários que faço, faço-os sempre da forma que sinto as mensagens no meu coração.
Os comentários que faço, faço-os muitas vezes com o coração e com a razão, uma não anda dissociada da outra.
Sou assim. É a minha forma de ser e de estar na vida.
Beijinhos

Afobório. disse...

olá.

acho que escrevemos para tudo, para ir longe, para ficar sozinho, para sair de cena, enfim, acho que enquanto escrevemos vivemos, mesmo que seja tudo imaginação.

belo texto, sorte e luz.

gabyshiffer disse...

E eu adoro tudo que vc escreve
:)
Obrigada pela visita no meu e pelas lindas palavras
Que vc tenha uma linda semana amiga querida
Beijos na alma!

Palma da Mão disse...

E, e, e eu amo-vos de paixão, e sim, sinto falta quando não vêm, sim sinto saudade quando estão longe muito tempo, sim adoro os vossos mimos,os vossos comentários, sim hoje tou feita menina-mimada, rs, sim sou uma melguinha sempre atenta ao que escrevem, sim nem sempre sei o que vos dizer, sim gosto de deixar beijinhos no final,rs, por isso milhões de beijinhos, bigada:)

Lucas Vallim disse...

Escrevemos para ter um refúgio. Enfrentar a realidade nua e crua é insuportável!

Palma da Mão disse...

Também Lucas, e talvez na maior parte das vezes, o papel ou a tela seja sim o nosso porto de abrigo, a nossa forma de mostrar que sim que estamos rasgados ou que a ferida aberta começa a cicatrizar...obrigada
Beijinhos

iara disse...

Asi es amiga querida, antes que escribir sentimos, es que ese es el impulso. Cosas buenas, cosas malas, no importa, todo es valedero para plasmar las palabras.
Precioso tu lugarsit, me encanta
Besos
iara

Palma da Mão disse...

Iara minha amiga querida, é uma delicia ter-te aqui, junto de mim, e já sabes está sempre encostada a porta deste nosso canto, um cantinho que é de todos os que se sentem bem por aqui, obrigada
Beijinhos

TigresA disse...

Escreves porque és tu mesma... Axim... Simplesmente tu...
Escreves pk o teu cerebro rebenta de informaçao e teu coraçao de emoçao...
Escreves... e fazes imensamente bem!! =)
Bjx