04 abril 2009

Acorda Menina

Acorda menina, que a noite já foi à tanto tempo...vem banhar-te no caudal da tua boca, e eleva os teus cabelos ao Sol, o Tejo chama por ti...que histórias escondem os saltos de sapatos perdidos por entre as pedras das tuas ruas...que melodias cantam os becos sem saída...entoam-se cânticos de aroma perdidos e achados por entre colchas e lençois estendidos à janela, e cheiras a mar...


Nos degráus do vento contam-se passos mortos e vivos, de contadores de mentiras e verdades de outrora, nos bancos de jardim cheira a rico e a pobre...nas tuas asas sente-se o encanto dos assobios ensurdecedores de quem de ti não se despede...nas migalhas que se estendem em tapetes desfeitos serves-lhes de alimento...e do alto das tuas sete colinas, estende-se o rio, que te abraça, te abençoa, te levou de menina a mulher...Acorda menina, acorda Lisboa...acorda e senta-te bem perto de mim, e conta-me segredos audazes de quantos amantes, em ti se escondem...conta-me quantas coroas de rosa se espalham no teu ventre...conta-me histórias de reis e rainhas, pecado e pecadores...conta-me quantas vezes deste lugar ao luxo de homens e mulheres...diz-me em tom tão baixinho, diz-me ao ouvido, quantos baloiços se espalham nos teus braços, e embalas em tom tão só teu meninos e meninas, pescadores,ardinas, engraixadores de sapatos...conta-me quanto sangue se espalha por aí, entre ruas e ruelas...conta-me em forma de prosa, quantas vezes mudaste gentes e sentidos...canta-me bem alto quantas vezes me viste passar...acorda senhora das águas, acorda menina e moça, acorda Lisboa...e deixa-te ficar, assim viva, linda, bem perto de mim...

6 comentários:

O Meu Confessionário da Alma disse...

está lindo amiga.
continua.

Fragmentos Intemporais disse...

Só me ocorre uma só palavra!!!

HUMMMMMM...

Me permita disse...

Num gesto de ânsia prometida,
num qualquer beijo roubado,
num descalçar apressado de sapato,
e num mergulhar de emoções...
mimo-te... menina!

Adorei o texto! Pura poesia, pura delícia!!!
Beijinhos, Arthur

Avid disse...

E se fez dia na preguica da saudade...voa...
Bjs meus

A.S. disse...

Acorda menina, que a noite já foi à tanto tempo...vem banhar-te no caudal da tua boca, e eleva os teus cabelos ao Sol, o Tejo chama por ti...

(***)
acorda Lisboa...e deixa-te ficar, assim viva, linda, bem perto de mim...


BELO!!!
Felicito-te por este excelente momento poético que me arrebatou a alma e os sentidos!


Doces beijos!

JC disse...

Lindo este texto que escreveste para nós. atrver-me-ia a dizer que é um texto de prosa poetica e como sempre escrito com a sensibilidade "à flor da pele".
Beijinhos