23 abril 2009

De Que Cor Serão Os Meus Lábios

Em momentos de ternura, constrois fendas na terra e seguras com ternura a Lua entre as tuas mãos...pintamo-la da cor de um beijo...misturando cor e desejo em palete carnal, brincamos com frascos gigantes de tintas de mil sabores, que zangadas perante as gargalhadas indiscretas, parecem querer beber-nos entre o azul e o branco, o vermelho e o lilás, transformando-nos em pequenos bonecos de corda, paralisando-nos, deixando-nos à mercê do tempo, podendo fazer de nós o que bem entender...coloca-nos em posições distantes ou bem agarrados, pinta-nos... o próprio tempo da cor de um raio de sol, entrega-nos o sabor do mar...enrola-nos em guardanapo de linho, tatuando nas fibras da hora, o seu mais saboroso instinto, deixando-nos em forma de linhas...perpetuando-nos assim juntos, presentes, ausentes, tanto lhe faz...percorrendo com aguarela o meu peito, desenhando era esquecida pela memória, risca meu ventre a tinta de prata, com fio de ouro traça o limite entre o tu e o eu...de que cor serão os meus lábios...sinto-os perto de ti, enrrolando em saliva o teu corpo, conseguindo sentir até o teu arrepio travesso, conseguindo fazer debotar toda essa tinta que nos cobre...entregando-me a ti, dizendo calada num gesto animal, vem...mistura-te, dá-me forma, pinta-me...rouba-me ao tempo, entrega-me à Lua, esconde-me dos loucos fantasmas que me consomem noite e dia...faz-me tua à tua maneira...

7 comentários:

Everson Russo disse...

Com toda essa inspiração, essa harmonia de tons, essa tela do amor profundo e eterno será uma obra de arte da alma e do coração, belissimo...beijos e um dia lindo de paz...

Pjsoueu disse...

Querida Liliana:)

"Entrar aqui e ler te nas linhas e entrelinhas é sentir o mar dentro de mim e a lua de prata saboreando beijos de sonho!"
percorrendo com aguarela o meu peito, desenhando era esquecida pela memória, risca meu ventre a tinta de prata, com fio de ouro traça o limite entre o tu e o eu...de que cor serão os meus lábio"

Se eu sonhar, sonho de manã e ao acordar no "jeito delicado" como descreves o amor apaixonado, na tela de mil cores!

beijinhos

Pj

Blue disse...

De que cor serão seus lábios? Ora, ora. Da cor que meus dedos conseguirem pintar......... e haja aquarela!
Linda poesia e esta foto... quem me dera, ter sido o pintor.......

Beijos

JC disse...

Olá Liliana!
Uma mistura de cores transformou a tua tela num lindo quadro de amor. Com os teus lábios podes pintar a mais bela tela que tu quizeres e idealizares. Com as tuas mãos e a tua mente brilhante consegues delinear as figuras que queres pintar.
Tudo conjugado faz de ti uma artista. Uma escritora/pintora.
Beijinhos ternos

Mr Nelson disse...

Tiraste-me completamente o fôlego com a tua escrita... sem querer vi-me envolvido por um furacão de cores subindo em espiral a cada paragrafo teu! Adorei!

Beijos

Romeu disse...

Liliana
minha querida amiga és sempre bem vinda ao meu blog e nunca mas nunca ninguém põe ninguém fora tudo lá se passa numa harmoniosa brincadeira e olha me deste uma daquelas ideias malucas a que já deves estar habituada amanhã terás uma surpreza, emtretanto dorme bem e bons sonhos miga
beijinho no teu coração

Helô Müller disse...

Uau ! Quanta belezura !! Que imagem mais danada de linda, oh xente !! rs
Fico feliz que tenha gostado da última postagem !! É um prazer tê-la em meus aposentos !! rss