02 março 2009

Album de Fotografias


Um dia, ainda eu era só menina, cabelo liso, batendo na cintura enquanto caminhava de mão dada com meu pai, picando-me nas silvas na esperança de saborear mais uma amora silvestre, sainha às pregas, xadrez, acho que até teria sido da minha prima Tânia, camisa branca de gola, meinha de renda pelo joelho, sapato gasto nem sei de quem...perguntei para espanto desse meu grande amigo, papá, porque é que nos albuns de fotografias as pessoas estão sempre a rir, como no nosso,mas nós passamos tanto tempo a chorar...e essas lágrimas não têm lugar ali...Calado, sorrindo para mim, sentou-se numa pedra, enquanto eu me distraía com mais uma preta, doce, quente amora, e respondeu-me com doçura, sabes filhota, nos albuns de fotografias, muitas vezes não existe lugar para os momentos menos bons, mas pensa sempre que são esses momentos que nos levam de uma fotografia à outra, e quando te sentires mal, lembra-te que os problemas na nossa vida são muitas vezes itens que nós próprios criamos , mas que existem porque temos a capacidade de os resolver...quase sempre...

Eu sorri, e continuà-mos o caminho até ao terreiro, saltitando ao sabor do vento quente comendo uma aqui, outra li... ainda hoje gosto de amoras...

7 comentários:

A prima Tânia disse...

Adoro-te...Muito!!!

{Nanda}_A disse...

Sabio o teu pai...
Sim... nossa vida é recheada de momentos bons... tantos que os guardamos em albuns de fotografias....
os momentos nem tão bons assim, ficam no interregno entre uma coisa boa e outra...

bom dia para ti!

braulio disse...

amoras que boas eu adoro
sao grandes,,, e madurinhas sao pretas ..


beijos...

Sonhos e Devaneios disse...

minha querida nao podemos negar que existam momentos de infelicidade em nossas vidas, portanto para que registrar e guardar eles....melhor e lembrar das alegrias, dos momentos de prazer de nossa vida

Cláudia I, Vetter disse...

sinestesias... ;)

DESIRE disse...

Que post ternurento!
Beijos prometidos

Natacha disse...

cada momento vivido, do mais Feliz ao mais Triste fazem de nós aquilo que somos HOJE!
Orgulhemo-nos!

recordar é viver!