18 fevereiro 2009

Mulher


O relógio não pára, os segundos, um a um, fazem com que o frio no estômago, inquietem até as paredes da sala, em tom pastel, que me enerva, me come devagarinho, a cada entrada, a cada chiar de velha porta...a cada chamar calado...os passos no corredor estreito enlouquecem-me, o bater do coração enquanto mantém uma acesa conversa com os intestinos,é de todo um bom calmante...mediar a conversa é uma maratona sem meta...

Entre um boa tarde e outro boa tarde só me apetece mandar tudo à merda, porque não será nunca uma boa tarde até a porta se fechar atrás de nós, e lá dentro ficar toda a angustia, toda a dor, toda a mágoa , a preocupação...

Esta sala enoja-me, amarela, não sei com que propósito, gabinetes minusculos, onde uma maluca qualquer já nua de sentimentos e com a filha da puta da bata azul na mão, nos diz, dispa-se, bla, bla, bla, e sente-se à espera de ouvir o seu nome, um verdadeiro script, as portas de fole, um espelho circular que não sei muito bem se será para retocar a porcaria do rimel, depois de horas de desespero, ou para partirmos em caso de decepção e pensar-mos, olha lá vêm os sete anos de azar...

Entra uma, sai outra, ouvem-se rezas quaze em forma de cântico, como se uma Avé-maria, ou um Pai Nosso(nada contra), mas estou fodida, e hoje vai tudo a eito,fossem alterar o tamanho do caroço no peito que descobrimos à uns meses, no meu caso, à uns anos, e que me obrigam a visitar este centro de radiologia de 6 em 6 meses, para ouvir, as alterações visiveis continuam a ser de sugestão benigna!!!Foda-se esta merda, eu tenho 29 anos acabados de fazer porra, com um caroço no peito, uma filha para educar e criar, e vem-me um corno destes dizer :não vamos mexer confie na minha experiência, ando nisto à não sei quantos anos, mas eu quero lá saber disto para alguma coisa??!!

Caramba porra, é impossivél ser indiferente quando se toca, quando nos toca, quando já lutámos por uma vida levada pelo cancro e vimos que somos pequeninos perto dele, e este SR. GAIJO DOUTOR, vem-me com uma conversa destas?!Esperava que ficasse feliz, que engolisse toda a angustia naquele momento??!!

Pois fique sabendo, que a vontade , a unica vontade que tenho é rasgar-me por dentro, e partir-lhe o trombil todo!

Sou mulher da mesma forma, com mais ou menos um seio, mas por favor, tirem-me este nódulo daqui, posso viver sem uma mama, mas a minha filha precisa de mim, com ou sem mamas, quero lá saber disso para alguma coisa, quero ser feliz e viver a minha filha!!!

1 comentário:

Bruxinha disse...

Miga a vida é feita de muitos precalços.
Mas tu és uma mulher forte. Eu sei que és.
Não adianta dizeres o contrário.
E eu cá estou, assim como muitos (tenho a certeza que são muitos), para te dar muitos beijinhos nessas bochechas lindas.
Quero ver-te a sorrir... SEMPRE!!
Beijokas