06 julho 2009

Pingos De Cristal

Não são lágrimas que me cobrem o corpo, deslizando pela minha face como meninas reguilas, tentando ultrapassar-se a si próprias, escondendo-me do mundo e dos cheiros que te trazem até mim...são pingos de cristal libertados por minha alma no momento em que percebo e te vejo frio. lá longe, tão lá longe de ti e dos baloiços que outrora pintámos com cor de laranja...gritando e afastando de nós as nuvens que rindo garciosamente...troçavam de nós, e conseguiam do laranja fazer amarelo...um amarelo cada vez mais claro...como se uma ou outra alma não tivessem lugar perto de ti e de mim...e do mundo que se calou para nos ver passar...baloiçando, entre uma e outra pétala...saltitando de nenufar em nenufar...tentando não cair nas graças do mal e da vaidade...sigo eu assim luxuosamente vestida pela minha alma...erguida pelo sabor do vento...movida pelo doce do teu beijo...

7 comentários:

Blue disse...

Pingos de beleza,
caindo ao som do vento,
movida sim,
por doces beijos!
Serão cristais de açúcar?

Beijos

Palma da Mão disse...

Talvez meu amigo, quem saberá o conteudo de um beijo que se recorda com saudade...
Beijinhos migo e obrigada por estares aqui:)

Erica Maria disse...

Amiga, que coisa linda...

Adoro vir aqui ler vc!

Bjos e boa semana viu!

Leandro Fonseca disse...

o conteúdo de um beijo...
a saudade é a pior dor que o ser humano pode sentir.

Palma da Mão disse...

Obrigada Erica, fico muito contente por isso miga linda:)
Beijinhos querida

É Leandro, meu amigo, e quando a saudade não dá lugar a mais nada, não só é dor transformada em palavra, é angustia revelada na impossibilidade de olhar, é o não querer sentir o que se sente, é o querer dizer e não ter mais letras, é o pedir para ter de novo, o que só existe na nossa cabeça...foda-se e doi demais...
beijinhos

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá miga bom dia:

Doce e também um pouco amargo este teu post.

Existem pingos que não se vêem mas que se sentem e, ao senti-los, podem ser de amargura.

Outros porém, provando o seu sabor nos sabem a mel.

As saudades vãs, são uma das coisas que eu repudio derivado ao engano em que no tempo em que nelas se andou, mais tarde ao recordá-las como sendo um desperdício de vida é como que em cada ano, se perca logo mais cinco anos de vida.

Também se pode dizer que é como andar no escuro com muita luz à nossa frente.

Os mistérios da vida são tantos que por vezes os sonhos no trazem ao de cima como sendo quase uma realidade.

No doce e amargo deste teu post, se consegue expor um texto muito belo que espelha uma realidade muito concreta.

Bjos miga e felicidades te desejo com lindos dias de sol de Verão.

Teu Fã

Palma da Mão disse...

Aqui-Ali-Acolá...é meu querido amigo, normalmente sente-se isto e muito mais, quando sozinhos lutamos por aquilo em que ainda acreditamos...porém quando nos batemos de frente com a realidade tudo o que mais não queremos é olhar para trás e seguir em frente...só que o corpo segue solto da alma, é mais forte do que a nossa vontade...não se controla...
beijinhos migo e obrigada:)