08 setembro 2011

Mundo Quadrado

Ai como eu desejo que o mundo seja apenas um quadrado vazio, como eu anseio pelo momento em que apenas uma porta estreita, no cimo de uns poucos degraus velhos, me separe do fim...
Do princípio nem saudades sinto, do meio guardo algumas e mantenho carinho, o fim não deve estar longe...
Morro nova, sempre o disse, e perto estarei do fim, às tuas mãos deitei uma gota de vida, depois outra, e mais outra, cansada comecei a quebrar e os meus pedaços...agora espalhados pelo chão, sem o brilho de outrora...
Envelheci e talvez não tenha aprendido o suficiente...ou talvez não queira aprender...queria que uma dos cantos do mundo se despegasse e me levasse para longe, onde o Mar me beije a cada novo dia, onde o Sol permaneça calado simplesmente...
Pensamentos Indiscretos
Porque não?

4 comentários:

Tatiana Moreira disse...

Indiscretos ou não... São seus! E ao meu ver eles são profundos e intensos... Como os passos que damos rumo as nossas vivências!
É sempre bom estar aqui!
Um abraço carinhoso

Palma da Mão disse...

Obrigada pelo carinho Tatiana, beijinhos

µrsiŋђα Ѽ  disse...

Mais que o mundo ser redondo e saber que ele da volta...
esperar por esta volta é ficar parado esperando...
prefiro o mundo quadrado e viver no meu quadrado, andando sorrindo, cantando...

bjs de mel
ursinha

Palma da Mão disse...

Obrigada Ursinha, de facto nem todos os mundos serão quadrados, uns poderão ser cubos perfeitos, outros nem tanto...mas porque não?
Beijinhos